Reviews rápidos

Alguns materiais que nos enviaram recentemente.

reviews rápidos

Voiceless – Time Is Now [2016]

Segundo disco desta banda que oferece uma pegada moderna e bom trabalho instrumental, com variações e nenhum medo de percorrer o caminho mais acessível e o mais extremo do Metal, com direito a incursões eletrônicas. Composições imaginativas, como “A New Life”, “Chasing Time” – que poderia muito bem entrar em um disco do Crematory ou Amorphis – e “Crowns No More” evidenciam que há capacidade nos envolvidos, com melodias e climas envolventes. Boas variações entre guturais e limpos, porém, os vocalistas derrapam feio na pronúncia do inglês, algo infelizmente ainda comum no cenário nacional. Uma pena, pois faria uma diferença positiva e tanto no resultado final. Mais detalhes no Facebook oficial do grupo.

Nota 6

reviews rápidos

Pop Javali – Live In Amsterdam [2016]

Enquanto prepara seu novo álbum de inéditas, o Pop Javali disponibiliza um ao vivo registrado durante show em Amsterdam, Holanda, na turnê europeia realizada no final de 2015. A gravação está um pouco abafada, mas consegue mostrar a capacidade do Hard Rock do trio, com ótimos arranjos de vozes e instrumental coeso. Um aperitivo para quem já está familiarizado enquanto o novo disco de inéditas não vem. Vale destacar as músicas “Road To Nowhere”, que abre o show e “Wrath Of The Soul”, com sua pegada mais metálica. Facebook da banda.

Nota 6,5

reviews rápidos

Roth Brock Project – Roth Brock Project [2016]

John Roth (Winger, Starship) e Terry Brock (Kansas, Strangeways) são figuras carimbadas no mundo do Hard/Melodic Rock. Portanto, havia certa expectativa para o que fariam em parceria. A sonoridade é bem voltada às guitarras e oferece bons momentos, como em “Young Gun”, “What’s It To Ya”, “We Are” e “Reason To Believe”, que encerra o tracklist. Não é o que há de mais incrível e falta originalidade em vários momentos. Mas a execução é brilhante – Terry continua cantando muito – e quem é fã dos trabalhos de ambos, terá um exemplar divertido em mãos.

Nota 7,5

reviews rápidos

Serious Black – Mirrorworld [2016]

Após o primeiro disco, o Serious Black perdeu seus dois músicos mais conhecidos – o guitarrista Roland Grapow (Masterplan, Helloween) e o baterista Thomen Stauch (Blind Guardian, Savage Circus). Quem curte aquele Power Metal que foi tão popular por esses lados em anos recentes não terá do que reclamar. Músicas como “As Long As I’m Alive” e a faixa-título vão cair facilmente no gosto. Só não espere nada que você nunca tenha ouvido, é clichê até o talo. O que certamente impedirá uma maior projeção do grupo nos tempos atuais.

Nota 6,5

Novo clipe do Serious Black

“Older & Wise”, do álbum As Daylight Breaks.

Resenha: Serious Black – As Daylight Breaks [2015]

seriousblack

Quando este projeto foi anunciado, muito se comentou sobre o sucesso que poderia ter alcançado caso lançado alguns anos atrás. O que não deixa de ser verdade. Afinal de contas, o Power Metal já não é o estilo do momento em lugar nenhum do mundo. Mas justamente por isso o Serious Black seria inviável anteriormente. Roland Grapow estava muito ocupado, inicialmente com o Helloween, depois com o Masterplan. Da mesma forma, Thomen Stauch com o Blind Guardian, que vivia seu grande auge de popularidade. Os outros envolvidos na empreitada idem, com suas bandas no segundo ou terceiro escalão. Portanto, esse é um exercício interessante apenas na imaginação.

As Daylight Breaks reúne todos aqueles clichês, executados com total competência. As músicas são diretas e certeiras, nenhuma chega aos cinco minutos, o que é um grande mérito em um gênero que peca pela repetição. O instrumental segura a bronca com sobras, mas o grande destaque é o vocalista Urban Breed, conhecido por passagens em bandas como Bloodbound e Tad Morose, entre outros. Com um timbre agradável, foge do lugar comum que transforma vários cantores que seguem esse caminho. Ou seja, nada de exageros típicos de canários gritadores e uma versatilidade que casa muito bem com a proposta sonora.

Destaque para a faixa de abertura, “I Seek No Other Life”, uma ótima pedida para abertura de shows – embora nos recentes shows seja a que fecha o set. A quase Hard “High And Low” e a pesada “My Mystic Mind” também figuram entre as boas surpresas. Quem gosta de uma balada Power, se agradará com a faixa-título e seu arranjo guiado por piano e orquestrações muito bem encaixadas. O encerramento é em alta rotação, com “Older And Wiser”, onde Thomen aparece socando sua bateria com mais força que em qualquer outra passagem do play. Ainda é um começo, mas o Serious Black mostra atributos para conquistar os fãs de um estilo combalido. Resta saber o quanto de prioridade os envolvidos darão à banda.

Nota 7,5

Urban Breed (vocais)
Roland Grapow (guitarra)
Dominik Sebastian (guitarra)
Mario Lochert (baixo)
Jan Vacik (teclados)
Thomen Stauch (bateria)

01. I Seek No Other Life
02. High And Low
03. Sealing My Fate
04. Temple Of The Sun
05. Akhenaton
06. My Mystic Mind
07. Trail Of Murder
08. As Daylight Breaks
09. Setting Fire To The Earth
10. Listen To The Storm
11. Older And Wiser

seriousblack

Serious Black não terá únicos membros que interessam em turnê

seriousblack

O baterista Thomen Stauch e o guitarrista Roland Grapow não participarão da primeira turnê do Serious Black. Os dois ficarão de fora devido a problemas de saúde. Thomen tem uma hérnia de disco e Roland possui problemas de zumbidos nos ouvidos. Seus substitutos serão Ramy Ali (Freedom Call) e Bob Katsionis (Firewind), respectivamente. O grupo excursionará pela Europa com Hammerfall e Orden Ogan.

Primeiro clipe do Serious Black

“High And Low”, do álbum As Daylight Breaks.

Primeiro lyric video do Serious Black

“I Seek No Other Life”, do álbum As Daylight Breaks. Detalhes sobre o projeto que reúne ex-membros de Helloween e Blind Guardian entre outros, aqui.

Ex-músicos de Helloween e Blind Guardian em novo projeto

seriousblack

O Serious Black lança seu álbum de estreia no dia 16 de janeiro do ano que vem. As Daylight Breaks é o primeiro fruto da parceria entre o guitarrista Roland Grapow (Masterplan, Helloween), o baterista Thomen Stauch (Blind Guardian, Savage Circus), o vocalista Urban Breed (Tad Morose), o baixista Mario Lochert (Visions Of Atlantis), o guitarrista Dominik Sebastian (Edenbridge) e o tecladista Jan Vacik (Dreamscape). A banda excursionará pela Europa nos primeiros meses de 2015, como atração de abertura da turnê do Hammerfall.