Rival Sons disponibiliza show no Download Paris 2016

rival download

O Rival Sons disponibilizou sua apresentação no Download Paris 2016 para audição na íntegra através do Deezer. Interessados devem acessar o material neste link.

Resenha: Black Sabbath em Porto Alegre (28/11/2016)

black sabbath

Texto e fotos: Daiane Costa e Day Montenegro

Na última segunda-feira, dia 28 de novembro, o Black Sabbath realizou o primeiro show no Brasil da turnê de encerramento das atividades. Desembarcando da Argentina, as lendas do heavy metal Ozzy Osbourne, o baixista Geezer Butler e o guitarrista Tony Iommi tocaram ao lado do baterista Tommy Clufetos (36 anos) – músico da banda de Ozzy que está com o Sabbath desde 2012 (substituindo Bill Ward). A turnê The End passou por Porto Alegre em clima de despedida – após mais de 40 anos de história, marcando a noite do público notavelmente mais maduro, com um rápido show de aproximadamente 1h30 de duração. Já os responsáveis por animar a galera durante o pôr do sol na capital dos gaúchos foram as bandas de abertura: Krisiun e Rival Sons.

krisiun

Pontualmente, a noite de apresentações no estacionamento da FIERGS iniciou às 19h30min com a banda de death metal Krisiun – do Rio Grande do Sul. O trio representou um orgulho imenso para os admiradores que já se concentravam cedo no local para prestigiar Alex Camargo (baixo/vocal), Moyses Kolesne (guitarra) e Max Kolesne (bateria). O repertório incluiu músicas do mais recente registro fonográfico, “Forged In Fury” (2015).

Às 20h, Rival Sons surgiu com seus integrantes cheios de estilo no visual, talvez nos fazendo reviver outras épocas do rock mais clássico com uma pegada setentista. O grupo norte-americano de Long Beach, Califórnia, foi formado em 2009. Os caras atingiram uma popularidade incrível e foram convidados para acompanhar as datas da turnê de despedida The End do Sabbath não somente na América Latina, mas também por toda a Europa e América do Norte.

rival sons

Rival Sons subiu ao palco com a já conhecida trilha The Good, The Bad and The Ugly, de Ennio Morricone. Podemos dizer que desde o lançamento de seu álbum de estreia, “Before The Fire”, Rival Sons ressuscitou o rock’n’roll carregado de groove e fuzz que havia sido deixado de lado nos anos 70. O som dançante, infelizmente, não agradou a todos os 18 mil presentes – cerca de ⅓ da capacidade de lotação. Muitos esperavam impacientes (e ranzinzas) a despedida das lendas do Black Sabbath. Mesmo assim, os vocais rasgados de Jay Buchanan – cuja técnica é impecável, não atrapalhou a noite de Heavy Metal e sim transpirou blues e soul que embalaram a noite dos fãs que se concentravam em torno do palco e cantavam os refrões marcantes da banda mais recente. O curto set list contemplou as conhecidas “Electric Man”, “Keep On Swinging” e “Pressure and Time”, entre outras canções.

Às 21h30min, o Black Sabbath subiu ao palco com a música homônima, levando os porto-alegrenses extasiados ao delírio, naquela última oportunidade de assistir ao grupo. Até o repertório foi contemplado os quatro primeiros álbuns. Black Sabbath celebrou seu passado sombrio e escolheu começar pelo princípio de sua própria história, com performance e letra que leva a uma alusão do final iminente para a chegada do diabo. O sorriso de Ozzy (às vezes malévolo) também esboçava traços de realização! E não demorou muito para que o madman de 67 anos encharcasse a cabeça com água como de costume, conduzindo toda a energia aos headbangers e mostrando todo o fôlego que ainda leva aos palcos.

black sabbath

A banda se vestia e se portava como se estivesse nos anos 1970. Ozzy pouco saiu do lugar, atento às letras das músicas que rolavam na telinha, mas interagiu bastante com o público, entonando por muitas vezes sua discreta frase “God bless you!”. Podemos destacar também o incrível solo de quase 10 minutos do baterista, e toda a nostalgia em torno dos solos de guitarra de Tony Iommi, na melhor idade dos caras. O set list teve ainda Fairies Wear Boots, After Forever, Into the Void, Snowblind, War Pigs, Behind the Wall of Sleep, N.I.B., Rat Salad, Iron Man, Dirty Women e Children of the Grave, com Paranoid no bis.

A turnê que teve início em janeiro deste ano nos EUA encerra no dia 4 de fevereiro de 2017, em Birmingham (Inglaterra) – cidade onde a banda se formou. A despedida tem a maior produção já feita pelo grupo – e até o momento já soma mais de 80 shows pelo mundo. Nesta sexta-feira, os mestres se apresentam ainda no Rio de Janeiro (RJ) e depois seguem para São Paulo (SP).

Set list Black Sabbath:
Black Sabbath
Faires Wear Boots
After Forever
Into The Void
Snowblind
War Pigs
Behind the Wall of Sleep
N.I.B
Rat Salad ( solo de guitarra e bateria)
Iron Man
Dirty Women
Children Of The Grave
Paranoid

Set list Rival Sons:
The Good, the Bad and the Ugly (Ennio Morricone)
Electric Man
Secret
Pressure and Time
Hollow Bones Pt. 1
Torture
Fade Out
Baby Boy
Open My Eyes
Keep On Swinging

Resenha: Rival Sons – Hollow Bones [2016]

hollow

(lançamento nacional Hellion Records)

A turnê com o Black Sabbath ocupou a agenda do Rival Sons de tal forma que chegava a ser difícil imaginar um novo álbum sendo preparado nos intervalos. Porém, foi o que aconteceu e Hollow Bones, quinto full-length da banda, chegou ao mercado em meses recentes. Não dá para esperar grandes mudanças no Hard/Blues Rock do grupo, resumido em 37 minutos e 9 canções. Nem mesmo o produtor deixa de ser Dave Cobb desde os primórdios. E a escalação vencedora repete a fórmula com êxito. Apesar de não haver grandes destaques, é impossível não citar a cozinha. Mike Miley conduz o ritmo sem invencionices, mas com muita imaginação, vide a pegada fulminante de “Thundering Voices”, uma das melhores. Já mais familiarizado, após a estreia no trabalho anterior, Dave Beste faz seu baixo ser ouvido.

As duas faixas que dão título ao play ganharam distanciamento no tracklist e são bem diferentes em termos de duração – a parte 2 é mais que o dobro da inicial. Outros destaques vão para a melodia de “Baby Boy” e a interpretação visceral de Jay Buchanan em “Fade Out”. A versão para “Black Coffee”, clássico de Ike e Tina Turner que também foi interpretado pelo Humble Pie, se encaixa totalmente na proposta. Há tempos o Rival Sons não precisa provar mais nada. Porém, é muito bom ver a banda se reafirmando e surgindo como opção forte para ocupar o posto das lendas quando elas não mais estiverem por aqui. Em ponto de vista comparativo, coloco Hollow Bones um degrau abaixo do anterior, The Great Western Valkyrie. Mesmo assim, trata-se de um trabalho muito bom, que não pode faltar na coleção dos fãs de um dos grandes fenômenos recentes do Rock.

Nota 8,5

Jay Buchanan (vocais, harmonica)
Scott Holiday (guitarra)
Dave Beste (baixo)
Mike Miley (bateria)

01. Hollow Bones Pt. 1
02. Tied Up
03. Thundering Voices
04. Baby Boy
05. Pretty Face
06. Fade Out
07. Black Coffee
08. Hollow Bones Pt. 2
09. All That I Want

hollow

Jornalista diz que Rival Sons virá à América do Sul com o Black Sabbath

rival

De acordo com o jornalista argentino Christian Acosta, o Rival Sons será a banda de abertura do Black Sabbath na parte sul-americana da The End Tour. As datas ainda não foram anunciadas oficialmente. No México, os grupos se apresentam no dia 16 de novembro. O Rival Sons já acompanhou Ozzy, Tony e Geezer na parte norte-americana da turnê.

Nova música do Rival Sons

“Hollow Bones Part 1”, do álbum Hollow Bones, a ser lançado nos próximos meses.

Capa e título do novo álbum do Rival Sons

rival

Hollow Bones, quinto full-lenght do grupo, terá pré-venda iniciando no dia 11 de março. Detalhes completos em breve.

Korn e Rival Sons confirmados na próxima edição do Rock In Rio Lisboa

korn

A organização do Rock In Rio confirmou que Korn e Rival Sons se juntarão ao Hollywood Vampires como atrações do dia 27 de maio, em Lisboa. Queen + Adam Lambert e Maroon 5 são os outros nomes já anunciados. A próxima edição portuguesa vai do dia 19 a 28 do quinto mês do ano.

Rival Sons será banda de abertura da turnê de despedida do Black Sabbath

rivalsons

O Rival Sons foi confirmado como atração de abertura da última turnê do Black Sabbath. O comunicado foi feito nas redes sociais do próprio grupo, que agradeceu a escolha e se declarou ansioso para ir a lugares onde nunca foram anteriormente. Os shows começam em janeiro.

Rival Sons lança tour edition do último disco

rivalsons

Great Western Valkyrie ganhou um CD bônus com as seguintes faixas:

01. Too Much Love
02. My Nature
03. Open My Eyes (live at Juke Joint Studio)
04. Long As I Can See The Light (live at Juke Joint Studio)
05. Where I’ve Been (live at Juke Joint Studio)
06. Black Coffee

A versão para “Long As I Can See The Light”, do Creedence Clearwater Revival, pode ser conferida abaixo.

Show do Rival Sons terá transmissão ao vivo hoje à noite

rivalsons

A apresentação do Rival Sons em Boston, hoje à noite, terá transmissão online no Yahoo Live. O evento começa às 22h20min, horário de Brasília e pode ser conferido aqui.

Novo clipe do Rival Sons

“Electric Man”, do álbum Great Western Valkyrie.

Wikimetal entrevista: Dave Beste (Rival Sons)

rivalsons

Esta semana, o Wikimetal conversa com a atração mais nova a se apresentar no Monsters Of Rock. O baixista Dave Beste falou sobre o que o Rival Sons está preparando para o seu show no evento, além de discutir a sonoridade do grupo e a cena atual.

No Orgulho Nacional, o baixista Jairo Vaz, da banda de São José dos Campos, Chaos Synopsis.

E para a promoção da semana, kit do Monsters Of Rock, com camiseta, adesivo, palheta do festival e um livro e um copo do Kiss.

O Wikimetal, edição 226, pode ser conferido aqui.