Gravadora lança tributo a The Wall com The Melvins

wall melvins

A Magnetic Eye confirmou o lançamento de um tributo ao álbum The Wall, do Pink Floyd. O trabalho foi financiado via crowdfunding e conta com as seguintes bandas e músicas:

Side One:

01 – Melvins – “In The Flesh”
02 – Low Flying Hawks – “The Thin Ice”
03 – Ghastly Sound – “Another Brick In the Wall (Part I)”
04 – Seargeant Thunerhoof – “The Happiest Days Of Our Lives”
05 – Sasquatch – “Another Brick In The Wall (Part II)”
06 – ASG – “Mother”

Side Two:

07 – Mos Generator – “Goodbye Blue Sky”
08 – Domkraft – “Empty Spaces”
09 – Slim Kings – “Young Lust”
10 – Worshipper – “One Of My Turns”
11 – Ironweed – “Don’t Leave Me Now”
12 – Greenleaf – “Another Brick In The Wall (Part III)”
13 – Greenleaf – “Goodbye Cruel World”

Side Three:

14 – Summoner – “Hey You”
15 – Noveller – “Is There Anybody Out There?”
16 – Mark Lanegan – “Nobody Home”
17 – Ruby The Hatchet – “Vera”
18 – Sunflo’er – “Bring The Boys Back Home”
19 – Mars Red Sky – “Comfortably Numb”

Side Four:

20 – Open Hand – “The Show Must Go On”
21 – Solace – “In The Flesh”
22 – Pallbearer – “Run Like Hell”
23 – WhiteNails – “Waiting For The Worms”
24 – Blue Heron – “Stop”
25 – Church Of The Cosmic Skull – “The Trial”
26 – Yawning Man – “Outside The Wall”

Bonus:

27 – Year Of The Cobra – “When The Tigers Broke Free”

Pink Floyd lançará versão inédita de “Interstellar Overdrive”, com duração de 15 minutos

interstellar floyd

O Pink Floyd confirmou seu lançamento para a próxima edição do Record Store Day, a ser realizada em abril. Trata-se de uma versão inédita de “Interstellar Overdrive”, gravada em mono, no ano de 1966, com 14 minutos e 57 segundos de duração. Ela estará disponível em um vinil de 180 gramas, que roda em 33 1/3 RPM. O take que entrou no álbum The Piper At The Gates Of Dawn teve duração reduzida para pouco menos de 10 minutos.

Baterista do Pink Floyd sofre acidente em prova de automobilismo

mason acidente

Em prova realizada este final de semana, no Goodwood Circuit, em Chinchester, Inglaterra, Nick Mason, baterista do Pink Floyd, bateu seu McLaren F1 GTR Race. O músico não sofreu ferimentos graves e saiu do local andando. Um vídeo com o momento pode ser visto abaixo.

Eddie Vedder canta “Shine On You Crazy Diamond” em show solo

Abrindo a apresentação do Red Hot Chili Peppers em Seattle, ontem à noite, Eddie Vedder chamou o baterista Jack Irons, ex-Pearl Jam e RHCP, ao palco. Juntos, tocaram uma versão para “Shine On You Crazy Diamond”, do Pink Floyd. É a segunda vez que a dupla apresenta o clássico.

Mesa de gravação usada em Dark Side Of The Moon vai a leilão

pink floyd

O console EMI TG12345 MK IV da imagem acima irá a leilão no próximo dia 27 de março. A máquina pertencia aos estúdios Abbey Road e foi usada entre 1972 e 1983. Entre as gravações históricas, está a de Dark Side Of The Moon, do Pink Floyd. O console vem com uma carta comprovando sua autenticidade, assinada por Ken Townsend, antigo manager do estúdio. Detalhes completos aqui.

Exposição do Pink Floyd ficará 20 semanas em cartaz

pink floyd

Foi confirmada para 13 de maio a inauguração da The Pink Floyd Exhibition: Their Mortal Remains. A exposição permanecerá em cartaz no Victoria And Albert Museum, de Londres, pelas 20 semanas seguintes, se encerrando no dia 1º de outubro. A retrospectiva percorre toda a carreira da banda, desde seu início, nos anos 1960. Os músicos participaram pessoalmente da escolha de imagens e objetos representativos à história.

Pink Floyd: 40 anos de Animals

floyd animals

(lançado em 23 de janeiro de 1977)

Após a dobradinha Dark Side Of The Moon/Wish You Were Here, o Pink Floyd vivia seu momento de maior popularidade – até então. Até por isso, Roger Waters se sentiu respaldado o suficiente para arriscar. Animals é um álbum conceitual, criticando o sistema sociopolítico britânico. A inspiração foi buscada em The Animal Farm (A Revolução Dos Bichos), livro de George Orwell, embora não se trate de uma reprodução literal da obra. A analogia proposta coloca seres humanos no lugar dos animais. Apesar de consagrado junto à opinião pública, o trabalho não foi uma unanimidade nem mesmo dentro do grupo. Waters e David Gilmour já declararam não terem gostado da produção, enquanto Richard Wright, que pela primeira vez não recebeu um crédito pela produção, admitiu que as sessões de gravação foram extremamente tensas. Nick Mason ainda destacou as brigas entre as duas figuras proeminentes, que resultaram até mesmo em desentendimentos quanto a royalties.

Além da vinheta “Pigs On The Wing” no início e encerramento, Animals conta com três longas faixas. “Sheep”, a mais curta, fica na casa dos dez minutos, enquanto “Dogs” vai até os dezessete. Como se pode imaginar, não é um trabalho de fácil assimilação para ouvidos não acostumados ao lado mais inventivo e desenfreado da banda. Mesmo assim, obteve grande desempenho nas paradas, com um segundo lugar no Reino Unido e terceiro nos Estados Unidos, onde vendeu mais de 4 milhões de cópias. O porco presente na capa, sobrevoando o Battersea Power Station, de propriedade do quarteto, se tornou até mais icônico que a própria música presente no play. Foi transportado aos palcos e merchandising, passando a ser um símbolo do grupo. A turnê In The Flesh transcorreu em meio a diversos desentendimentos e causou desconforto, especialmente em Roger Waters, nada acostumado com as reações de públicos em estádios. Assim nasceu a ideia para a criação dele, o muro.

Roger Waters (vocais, baixo)
David Gilmour (guitarra, vocais)
Richard Wright (teclados)
Nick Mason (bateria)

01. Pigs On The Wing 1
02. Dogs
03. Pigs (Three Different Ones)
04. Sheep
05. Pigs On The Wing 2

floyd animals

Esposa embrulha David Gilmour para que ele não seja mais uma vítima de 2016

gilmour polly

Polly Samson postou a foto acima no Instagram. Como diz a legenda, #melhorseguroalamentando.

“Temos uma dívida de gratidão com os Beatles”, diz baterista do Pink Floyd

pink floyd

Assim como várias de sua geração, o Pink Floyd começou visando ser uma banda de singles. Porém, com o tempo, as coisas mudaram e o grupo se tornou famoso por como os conceitos de seus álbuns se desenvolviam. “A partir de Sgt. Peppers, os álbuns se tornaram mais valorizados. Temos uma dívida de gratidão com os Beatles. Eles mudaram as relações dos artistas com as gravadoras, que compreenderam a ideia de trabalhos maiores. Passamos a ter mais tempo de estúdio e oportunidade de evolução”, revelou o baterista Nick Mason ao Ultimate Classic Rock.

Roger Waters descreve ambiente do Pink Floyd como tóxico

pink floyd

Entrevistado pelo Marc Maron’s WTF Podcast, Roger Waters deixou claro que sua saída do Pink Floyd foi necessária e importante. “Era um ambiente tóxico, especialmente quando David (Gilmour) e Rick (Wright) estavam por perto. Eles sempre tentavam me rebaixar, dizendo que eu era desafinado e não entendia de música. Queriam que eu parecesse o professor chato que manda em todo mundo, mas não sabe afinar uma guitarra. Não estou diminuindo suas contribuições. Talvez fizessem isso por necessidade, se sentissem insignificantes. De qualquer modo, não há dúvidas de que, independente das relações sociais, fizemos um belo trabalho juntos”.

Pink Floyd: 45 anos de Meddle

meddle

(lançado em 30 de outubro de 1971)

Após o sucesso de Atom Heart Mother, o Pink Floyd começava a experimentar o sucesso em uma escala maior que a esperada pelos próprios músicos. A ausência de Syd Barret foi muito sentida, porém, impediu que a banda implodisse em meio à loucura que envolvia o músico e fatalmente acabaria carregando tudo para o buraco. David Gilmour mostrou, através de sua serenidade, que uma nova fase, onde a estabilidade comandava as ações, facilitaria as coisas. Com esse pensamento, o grupo voltou ao estúdio, sem ideias pré-concebidas, porém, com muita vontade de seguir o caminho experimental, cada vez mais se afastando do psicodélico e entrando de cabeça no progressivo. A ideia era diversificar, buscar camadas sonoras que inspirassem caminhos diferentes a cada mudança de faixa. Para tal, os protagonistas se certificaram de que não haveria interferência de representantes da gravadora. O resultado foi Meddle, sexto full-length da carreira do quarteto.

A instrumental “One Of These Days” abriu o tracklist e se tornou um dos momentos mais conhecidos. Foi a única lançada no formato de single. “A Pillow Of Winds” expõe o lado acústico, marcado pela interpretação característica de Gilmour nos vocais. Enquanto isso, “Fearless” conta com gravações da torcida do Liverpool F.C. cantando “You’ll Never Walk Alone”, ritual que se repete até os dias de hoje nos jogos do clube. Em “San Tropez”, podemos notar o grupo embarcando em viagens jazzísticas, abrindo espaço para a veia Blues cachorreira (literalmente) em “Seamus”. Nos tempos do vinil, este era o lado A. Ao virar o LP, o ouvinte se deparava com a ausência de intervalos, já que “Echoes” lhe ocupa na íntegra. A faixa, que ultrapassa os 23 minutos, levou 6 meses para ser finalizada, sendo trabalhada em 3 diferentes estúdios. Assim como aconteceria posteriormente, há a possibilidade de sincronização da música com um clássico do cinema. No caso, 2001: Uma Odisseia No Espaço, de Stanley Kubrick, em seu segmento conhecido como Jupiter And Beyond The Infinite.

Meddle antecipa algumas influências que seriam utilizadas nos álbuns posteriores do Pink Floyd – os de maior sucesso em toda a carreira da banda. Há quem o considere a trilha sonora de um filme que nunca existiu, como Michael Watts, crítico do Melody Maker. Algumas ideias iniciadas aqui seriam, inclusive, reaproveitadas em The Dark Side Of The Moon. A mais famosa é “Brain Damage”. O disco vendeu mais de 2 milhões de cópias nos Estados Unidos, apesar de ter ficado apenas em 70º lugar na Billboard. Na Grã-Bretanha, um terceiro posto no chart geral. Mostra um grupo em sua concepção, mais focado no objetivo em comparação aos trabalhos anteriores. E pronto para a consagração definitiva, que viria logo a seguir. A turnê duraria pouco mais de um mês e aconteceria apenas na América do Norte, com 26 shows. E sim, “Echoes” foi executada na íntegra, encerrando cada show. Fora ela, apenas “One Of These Days” frequentou o setlist.

Roger Waters (baixo, vocais)
David Gilmour (guitarra, vocais)
Richard Wright (teclados)
Nick Mason (bateria)

01. One Of These Days
02. A Pillow Of Winds
03. Fearless
04. San Tropez
05. Seamus
06. Echoes

meddle

Carmine Appice conta como acabou participando de álbum do Pink Floyd

Carmine Appice

Entre as várias participações no primeiro álbum Pink Floyd sem Roger Waters, está o baterista Carmine Appice. Ele aparece na música “The Dogs Of War”, de A Momentary Lapse Of Reason. “Chegamos a nos conhecer em 1967, mas não mantivemos contato. Um dia, Bob Ezrin, o produtor, me ligou e disse que estava trabalhando em uma música que clamava por meu estilo. Perguntei para quem era e, quando respondeu, questionei o que havia acontecido com Nick Mason. Ele respondeu que Nick estava envolvido com corrida de carros e seus calos não estavam bons. Precisavam de novo sangue e ideias. Fui até o estúdio e acabei participando”, explicou o músico à Classic Rock Magazine.