Paul McCartney revela o que acha da versão do Guns N’ Roses para “Live And Let Die”

guns

Em entrevista à Rolling Stone, Paul McCartney contou o que pensa sobre a versão do Guns N’ Roses para “Live And Let Die”. Originalmente gravada para a trilha do filme 007 que levava o mesmo nome, a canção ganhou um cover no álbum Use Your Illusion I. E os filhos de Macca tiveram que brigar na escola. “Eles estavam na escola à época e os colegas adoravam a música. Não acreditavam que era minha, achavam que era original do Guns N’ Roses. Gostei da maneira como eles gravaram. Mas fico feliz quando dizem que usamos pirotecnia maior e melhor”.

Paul McCartney prepara álbum com músicas tristes

paulmccartney

Enquanto segue em sua incessante turnê pelo mundo, Paul McCartney revelou à Rolling Stone que já esta preparando o sucessor de New, álbum que lançou em 2013. “Já tenho algumas ideias, escrevo em qualquer lugar. A música é como um psiquiatra. Você pode contar à guitarra coisas que não diz às pessoas. Ela responderá com algo que outros não diriam. Há um valor especial nas músicas tristes, pois ajudam a expressar sentimentos reprimidos. Algumas das novas canções seguem essa definição”.

“Na infância, você é racista sem perceber”

racista

Em entrevista ao Daily Mail, Paul McCartney refletiu sobre a linguagem racista que ele – e muitos outros – utilizava na infância. “Quando garoto, você era racista sem perceber. Era comum usar certas expressões que não seriam ditas atualmente. Com o tempo, passei a compreender que isso machucava pessoas. Piadas internas acabavam por denegrir, rebaixar outros, especialmente negros. É quando você cai na real e se dá conta do quanto pode machucar. Certamente, quem era da minha geração, proferiu palavras que não são mais permitidas”.

“Tomei todas”, diz Paul McCartney sobre fase após o fim dos Beatles

beatles

Em entrevista à BBC, Paul McCartney contou como reagiu ao fim dos Beatles. O copo virou o novo John Lennon. “Foi difícil, fiquei deprimido. Como seguir em frente após algo tão grande? Estava me separando dos amigos de uma vida. Tomei todas. Pensei até em largar a música. Só após me mudar para a Escócia e formar o Wings consegui largar a bebida, com ajuda de Linda”.

E o Sir concorda com quem criticou sua então nova banda nos primórdios. “Não éramos bons. Era verdade que Linda não sabia tocar o teclado. Mas John também não sabia tocar guitarra quando os Beatles começaram. De qualquer forma, foi ela quem deu a ideia de eu voltar a ter um grupo, o que me agradou. Era uma maneira de começar do zero, exatamente o que desejava”.

Paul McCartney conhece mulheres que inspiraram “Blackbird”

paul

Antes do show em Little Rock, Arkansas, no último sábado, Paul McCartney teve um encontro especial. Thelma Mothershed Wair e Elizabeth Eckford eram integrantes do grupo que ficou conhecido como Little Rock Nine. O evento ocorreu em 1957, quando nove afro americanos foram impedidos pela guarda nacional, por ordem do governador, de entrar em uma aula da Little Rock High School, instituição de ensino destinada a brancos. A situação desencadeou uma luta contra a segregação e em prol dos direitos civis nos Estados Unidos. O acontecimento inspirou a letra de “Blackbird”, escrita por Paul para os Beatles e tocada em seus shows solo até hoje. O músico publicou a imagem acima nas redes sociais, se declarando orgulhoso de tê-las conhecido.

Paul McCartney abre turnê resgatando músicas que não havia tocado como artista solo

mccartney

Começou ontem, em Fresno, Califórnia, a nova turnê de Paul McCartney, chamada One On One. O setlist de 38 músicas trouxe várias surpresas, incluindo canções dos Beatles que o músico nunca havia tocado na carreira solo. Houve até espaço para uma do The Quarrymen, embrião do Fab Four. Foram executadas:

“A Hard Day’s Night”
“Save Us”
“Can’t Buy Me Love”
“Letting Go”
“Temporary Secretary”
“Let Me Roll It”
“I’ve Got a Feeling”
“My Valentine”
“Nineteen Hundred and Eighty-Five”
“Here, There and Everywhere”
“Maybe I’m Amazed”
“We Can Work It Out”
“In Spite of All the Danger”
“You Won’t See Me”
“Love Me Do”
“And I Love Her”
“Blackbird”
“Here Today”
“Queenie Eye”
“New”
“The Fool on the Hill”
“Lady Madonna”
“FourFiveSeconds”
“Eleanor Rigby”
“Being for the Benefit of Mr. Kite!”
“Something”
“Ob-La-Di, Ob-La-Da”
“Band on the Run”
“Back in the U.S.S.R.”
“Let It Be”
“Live and Let Die”
“Hey Jude”
“Yesterday”
“Hi, Hi, Hi”
“Birthday”
“Golden Slumbers”
“Carry That Weight”
“The End”

Paul McCartney e músicos do Deep Purple em disco beneficente

mccartney

Um álbum com participações de Paul McCartney e os instrumentistas da formação atual do Deep Purple, além do falecido tecladista Jon Lord, será lançado no dia 5 de agosto. Stay Tuned 1.5 foi desenvolvido pelo baterista australiano Bernhard Welz. A arrecadação com as vendas será totalmente destinada ao Linda McCartney Centre, que auxilia pessoas com câncer. Outros nomes confirmados no projeto são Dan McCafferty (Nazareth), Steve Lukather (Toto), Tony Martin (Black Sabbath), Neil Murray (Whitesnake) e Guy Pratt (Pink Floyd, David Gilmour, Michael Jackson, Gary Moore). Detalhes completos em breve.

Paul McCartney anuncia coletânea

mccartney

Paul McCartney confirmou para o dia 10 de junho uma compilação de sua carreira pós-Beatles. Pure McCartney conta com versões em CD duplo e quádruplo, além de vinil. O tracklist da edição mais completa reúne as seguintes faixas:

Disc One

“Maybe I’m Amazed”
“Heart of the Country”
“Jet”
“Warm and Beautiful”
“Listen to What the Man Said”
“Dear Boy”
“Silly Love Songs”
“The Song We Were Singing”
“Uncle Albert / Admiral Halsey”
“Early Days”
“Big Barn Bed”
“Another Day”
“Flaming Pie”
“Jenny Wren”
“Too Many People”
“Let Me Roll It”
“New”

Disc Two

“Live and Let Die”
“English Tea”
“Mull of Kintyre”
“Save Us”
“My Love”
“Bip Bop”
“Let ‘Em In”
“Nineteen Hundred and Eighty Five”
“Calico Skies”
“Hi, Hi, Hi”
“Waterfalls”
“Band on the Run”
“Appreciate”
“Sing The Changes”
“Arrow Through Me”
“Every Night”
“Junior’s Farm”
“Mrs. Vandebilt”

Disc Three

“Say Say Say” [2015 Remix]
“My Valentine”
“Pipes of Peace”
“The World Tonight”
“Souvenir”
“Dance Tonight”
“Ebony and Ivory”
“Fine Line”
“Here Today”
“Press”
“Wanderlust”
“Winedark Open Sea”
“Beautiful Night”
“Girlfriend”
“Queenie Eye”
“We All Stand Together”

Disc Four

“Coming Up”
“Too Much Rain”
“Good Times Coming / Feel the Sun”
“Goodnight Tonight”
“Baby’s Request”
“With a Little Luck”
“Little Willow”
“Only Mama Knows”
“Don’t Let It Bring You Down”
“The Back Seat Of My Car”
“No More Lonely Nights”
“Great Day”
“Venus and Mars / Rock Show”
“Temporary Secretary”
“Hope for the Future”
“Junk”

Paul McCartney aparecerá em novo Piratas do Caribe

macca

Após Keith Richards, é a vez de um Beatle dar as caras em um filme da série Piratas do Caribe. Paul McCartney fará uma aparição especial em Dead Men Tell No Tales, quinto da saga. Ainda não se sabe exatamente sob quais circunstâncias o músico aparecerá. Porém, o que se comenta é que não será algo de tão destaque quanto o Rolling Stone. Recentemente, McCartney participou do álbum do Hollywood Vampires, projeto que conta com o ator Johnny Depp, pirata protagonista da obra.

“George era o verdadeiro quinto Beatle e meu segundo pai”

georgepaul

Em comunicado online, Paul McCartney lamentou o falecimento do produtor George Martin. “Tenho muitas memórias maravilhosas deste homem que levarei comigo para sempre. Foi um verdadeiro cavalheiro e um segundo pai para mim. Guiou a carreira dos Beatles com habilidade e bom humor, se tornando um verdadeiro amigo e família. Se alguém merecia o título de quinto Beatle, era ele”, declarou em um trecho do texto.

Paul McCartney invade show de Bruce Springsteen no Saturday Night Live

O Beatle subiu ao palco com The Boss ontem à noite, para cantar “Santa Claus Is Coming To Town”, encerrando o programa.

Paul McCartney relembra rivalidade com John Lennon

johnpaul

Em entrevista à Mojo Magazine, Paul McCartney ressaltou que a rivalidade com John Lennon foi muito além dos tempos de Beatles. “Ele foi inspirado a lançar o álbum Double Fantasy, em 1980, após ouvir a música ‘Coming Up’. Alguém mostrou a canção e ele se sentiu motivado. Adoro a ideia de que o incentivei a sair do marasmo”.