Memórias do Futebol: Os dez anos do penta – parte 2

Foi fácil demais. Sem precisar se esforçar muito, a seleção brasileira goleou a fraca China por 4 x 0 neste sábado e praticamente assegurou uma vaga nas oitavas-de-final da Copa do Mundo.

O Brasil, que chegou a seis pontos, garante a classificação para a próxima fase no Grupo C se a Turquia não vencer a Costa Rica no domingo. Se os turcos ganharem, só precisará de um empate contra a Costa Rica na próxima quinta-feira.

Os gols do Brasil foram marcados por Roberto Carlos, de falta, Rivaldo, Ronaldinho (pênalti) e Ronaldo.

A equipe brasileira entrou em campo com uma mudança em relação ao time que estreou na vitória contra a Turquia por 2 x 1 na última segunda-feira — Anderson Polga no lugar de Edmilson.

Os zagueiros brasileiros, entretanto, não foram exigidos na partida, já que a China mostrou dificuldades na troca de passes e pouco finalizou.

A China estava desfalcada dos zagueiros machucados Fan Zhiyi e Sun Jihai, os jogadores mais experientes da equipe, que foram substituídos pelos meias Qi Hong e Du Wei, de 20 anos.

O time chinês, que disputou sua segunda partida em Mundiais contra o Brasil, também tirou o atacante Yang Chen após uma decepcionante atuação na derrota de 2 x 0 para a Costa Rica na terça-feira.

Ao invés de colocar outro atacante, o técnico Bora Milutinovic escalou outro meia, Zhao Junzhe, mudando o esquema com três zagueiros para a formação 4-4-2.

Fonte: UOL

Brasil 4×0 China
8 de junho de 2002

Brasil: Marcos; Lúcio, Anderson Polga e Roque Junior; Cafu, Gilberto Silva, Juninho (Ricardinho, aos 25 do segundo tempo), Rivaldo e Roberto Carlos; Ronaldo (Edilson aos 26 do segundo tempo), Ronaldinho Gaúcho (Denílson, no intervalo). Técnico: Luiz Felipe Scolari

China: Jiang Jin; Du Wei, Li Weifeng, Wu Chengying e Xu Yunlong; Li Xiaopeng, Qi Hong (Shao Jiayi, aos 21 do segundo tempo), Li Tie, Zhao Junzhe e Ma Mingyu (Yang Pu, aos 17 do segundo tempo); Hao Haidong (Qu Bo, aos 30 do segundo tempo). Técnico: Bora Milutinovic

Gols: Roberto Carlos aos 15, Rivaldo aos 32 e Ronaldinho (pênalti) aos 44 minutos do primeiro tempo. Ronaldo aos 9 minutos do segundo tempo.
Arbitragem: Anders Frisk (Suécia), auxiliado por Leif Lindenberg (Suécia) e Bomer Fierro (Equador).
Cartões amarelos: Ronaldinho e Roque Júnior
Local: Jeju, Coreia do Sul

Esse post foi publicado em Memórias do Futebol e marcado por João Renato Alves. Guardar link permanente.