>Cinco discos para conhecer: Bruce Kulick

>

No quadro “cinco discos para conhecer”, o homenageado é um cara que, muitas vezes é subestimado por aqueles que não tem uma audição muito aguçada. Mas tem talento de sobra, competência em seus trabalhos e uma discografia invejável. Com vocês, Bruce Kulick!

Blackjack – Blackjack [1979]

Bruce Kulick começou a tocar profissionalmente em 1974, e seu primeiro registro foi com o trio KKB. Três anos depois, passou a fazer parte da banda de apoio de Meat Loaf na turnê de “Bat Out Of Hell” – um dos discos mais vendidos da história. Logo ao fim da turnê, formou o Blackjack com o até então desconhecido vocalista Michael Bolton (famoso por encharcar calcinhas de empregadas nas décadas seguintes). O baixista Jimmy Haslip (Tommy Bolin, Allan Holdsworth, Al Jarreau) e o baterista Sandy Gennaro (Joan Jett, Pat Travers Band) completam a line-up.

Os dois trabalhos do Blackjack apresentam qualidade fora do comum. Mas o debut, em especial, cativa logo de primeira. O Hard Rock tipicamente setentista e com influências sessentistas/blueseiras é empregado do início ao fim. Kulick demonstra diferencial com boas linhas de guitarra e Bolton deixa qualquer roqueiro triste por seu caminho trilhado no futuro – daria muito bem no Rock n’ Roll, pois é um cantor de primeira. A banda não vingou comercialmente em sua época, mas hoje se tornou um clássico “cult”.

01. Love Me Tonight
02. Heart Of Stone
03. The Night Has Me Calling For You
04. Southern Ballad (If This Means Losing You)
05. Fallin’
06. Without Your Love
07. Countin’ On You
08. I’m Aware Of Your Love
09. For You
10. Heart Of Mine

Michael Bolton – vocal
Bruce Kulick – guitarra
Jimmy Haslip – baixo
Sandy Gennaro – bateria

Músico adicional:
Jan Mullaney – teclados

KISS – Crazy Nights [1987]
Texto por [Meanstreet]

No decorrer de quase quatro décadas de KISStória, o KISS provou ao mundo que não tinha medo do ridículo. A banda surgiu em meados dos anos 70, pegando carona no glitter rock, com as caras pintadas e incorporando, cada um dos membros, um personagem (ou alter ego) diferente. E tome esculacho por parte da imprensa, que com o passar do tempo, acabou pagando pela língua. Ao aparecerem de cara limpa e, quase que automaticamente, descambarem para o, digamos, “lado rosa da força”, Gene Simmons e Paul Stanley, na época acompanhados por Vinnie Vincent e Eric Carr, foram alvo de todas as chacotas possíveis. Mas a exemplo do passado, seguiram em frente com as cabeças erguidas – e os narizes mais empinados do que nunca, diga-se de passagem.

Crazy Nights, de 1987, marca o auge do KISS “farofa”. Desde a contracapa – que traz Paul descamisado usando calcinha fio-dental por baixo do jeans surrado – até os clipes que de tão trash, terminaram por adquirir status de cult. Foi o segundo trabalho a contar com Bruce Kulick na guitarra. E o que o irmão do Bob nos oferece? Um show a parte, com solos dignos de serem feitos no centro do palco. Destaque também para Paul, que apesar de tantos rebolados e remelexos, estava em sua melhor forma vocal e, obviamente, para Eric, cujo talento era inversamente proporcional a sua estatura. E para quem concorda com Jean Massillon quando diz que “a virtude termina sempre onde começa o excesso”, eu digo: o ridículo, às vezes, pode valer a pena.

01. Crazy Crazy Nights
02. I’ll Fight Hell To Hold You
03. Bang Bang You
04. No, No, No
05. Hell Or High Water
06. My Way
07. When Your Walls Come Down
08. Reason To Live
09. Good Girl Gone Bad
10. Turn On The Night
11. Thief In The Night

Paul Stanley – vocal, guitarra base, teclados
Gene Simmons – vocal, baixo
Bruce Kulick – guitarra solo, backing vocals, baixo em 5
Eric Carr – bateria, backing vocals

Músicos adicionais:
Phil Ashley – teclados
Tom Kelly – backing vocals

KISS – Revenge [1992]

Após o fatídico falecimento de Eric Carr, o KISS decidiu mudar o som que estava fazendo. O mercado da música já não estava muito favorável ao Hard Rock oitentista (que o grupo havia adotado fervorosamente em seus discos anteriores) e o sangue novo de Eric Singer, recém entrado no conjunto, bem como a produção do sempre fantástico Bob Ezrin, foram fatores valiosos para a construção de “Revenge”.

Enquanto Paul Stanley e Gene Simmons se mostraram inspiradíssimos nos vocais, em seus instrumentos e nas composições (que contaram com colaborações do ex-guitarrista Vinnie Vincent), Eric Singer logo tratou de provar que não foi convidado ao acaso para substituir Carr – o cara manda muito. Bruce Kulick rouba a cena por muitas vezes, pois finalmente conseguiu construir sua identidade como guitarrista, destilando riffs matadores, bases criativas e solos de se tirar o fôlego. O melhor dessa lista e um dos melhores da discografia do quarteto, na opinião de quem vos escreve.

01. Unholy
02. Take It Off
03. Tough Love
04. Spit
05. God Gave Rock ‘N’ Roll To You II
06. Domino
07. Heart Of Chrome
08. Thou Shalt Not
09. Every Time I Look At You
10. Paralyzed
11. I Just Wanna
12. Carr Jam 1981

Paul Stanley – vocal, guitarra base, violaõ
Gene Simmons – vocal, baixo
Bruce Kulick – guitarra solo, baixo adicional, violão
Eric Singer – bateria, backing vocals
Eric Carr – bateria em 12, backing vocals em 5

Union – Union [1998]

A reunião da formação original do KISS era inevitável – cedo ou tarde, aconteceria. Infelizmente, Bruce Kulick perdeu o emprego, juntamente de Eric Singer, em 1996. Kulick se juntou com o também demitido John Corabi (Mötley Crüe) e formou o Union. A formação se completou com o baixista Jamie Hunting e o baterista Brent Fitz e o primeiro registro, auto-intitulado, chegou às prateleiras em fevereiro de 1998, com a produção de Curt Cuomo (o mesmo de “Carnival Of Souls” do KISS).

Com uma line-up dessas, mesmo sem o sucesso comercial, era impossível produzir um álbum de qualidade duvidosa. A estreia do conjunto impressiona por aliar um Hard Rock pesado a pitadas de modernidade, bem suaves, mas notáveis. Segue a linha de trabalhos como o já citado “Carnival Of Souls”, mas sem soar perdido como o mesmo. As composições estão invejáveis, a cozinha trabalha muito bem e a dupla Corabi/Kulick é de matar. Subestimado e recomendadíssimo.

01. Old Man Wise
02. Around Again
03. Pain Behind Your Eyes
04. Love (I Don’t Need It Anymore)
05. Heavy D…
06. Let It Flow
07. Empty Soul
08. October Morning Wind
09. Get Off My Cloud
10. Tangerine
11. Robin’s Song

John Corabi – vocal, guitarra, violão
Bruce Kulick – guitarra, violão, backing vocals
Jamie Hunting – baixo, backing vocals
Brent Fitz – bateria, percussão, backing vocals

Bruce Kulick – BK3 [2010]

Dos três trabalhos de Bruce Kulick em carreira solo, este é o mais coeso e linear. Enquanto que os antecessores, “Audio Dog” e “Transformer”, atiravam para vários cantos, “BK3″ tem muito bem determinado o que vai ser feito. Sempre se espera um trabalho de difícil assimilação e recheado de malabarismos na guitarra quando trata-se de um lançamento solo de um guitarrista, ainda mais se for alguém habilidoso como Kulick.

Mas o homem surpreendeu ao trazer um disco completo, com riffs dignos, melodias que entram na cabeça e bons solos, além de mandar bem nos vocais das canções que assumiu o microfone. Vale ressaltar a lista de convidados do play: Gene Simmons e seu filho Nick, John Corabi, Eric Singer, Tobias Sammet (Edguy), Doug Fieger (The Knack), Steve Lukather (Toto).

01. Fate
02. Ain’t Gonna Die
03. No Friend Of Mine
04. Hand Of The King
05. I’ll Survive
06. Dirty Girl
07. Final Mile
08. I’m The Animal
09. And I Know
10. Between The Lines
11. Life

Bruce Kulick – vocal, guitarra, baixo, violão
Jeremy Rubolino – baixo e violão adicionais, teclados em 5 e 12, piano em 10, backing vocals
Brent Fitz – bateria, percussão

Músicos adicionais:
Gene Simmons – vocal em 2
John Corabi – vocal em 3
Nick Simmons – vocal em 4
Doug Fieger – vocal em 6
Tobias Sammett – vocal em 8
Eric Singer – bateria em 8
Steve Lukather – guitarra em 10
Jimmy Haslip – baixo em 10
Kenny Aronoff – bateria em 10

Publicado em Bruce Kulick, Cinco discos para conhecer por Igor Miranda. Marque Link Permanente.

Sobre Igor Miranda

http://www.vandohalen.com.br/