Stryper regrava Black Sabbath em novo disco

stryper

O Stryper confirmou que seu novo álbum terá uma regravação para “After Forever”, do Black Sabbath. Fallen sai nos próximos meses, via Frontiers Records. É a segunda vez que o grupo registra um tributo à banda de Tony Iommi. Em The Covering, de 2011, a escolhida foi “Heaven And Hell”.

Manager atualiza status de saúde de Bruce Dickinson e planos do Iron Maiden

brucedickinson

O manager do Iron Maiden, Rod Smallwood, postou a seguinte mensagem no Facebook da banda:

“Bruce pediu para agradecer a todos pelo enorme apoio e bons votos. Ele se sentiu emocionado e encorajado pelas manifestações genuínas e afetuosas de nossa família global de fãs. A radiologia é cumulativa e continua a agir no corpo em torno de três semanas após o tratamento, então, mesmo que o programa de sete semanas tenha sido finalizado, há um longo período de consideráveis dores e desconfortos. Felizmente, a recuperação já está começando, os inchaços reduzirão nos próximos meses, até que possa ser feito um escaneamento. Então teremos a confirmação que o câncer foi destruído completamente. Os prognósticos são muito bons e todos estão otimistas por uma recuperação completa”.

“Seguindo os exames, vamos mantê-los atualizados no site da banda, provavelmente em maio. Depois, teremos mais alguns meses até que Bruce recupere sua forma. Naturalmente, toda a banda o apoia. Os planos serão determinados de acordo com seu progresso. Por favor, mantenha pensamentos positivos. Eles são muito importantes”.

As dez melhores músicas do Rush segundo os leitores da Rolling Stone

rushband

No último final de semana, a Rolling Stone pediu que os leitores online citassem suas músicas preferidas do Rush. O Top 10 reúne:

1. Tom Sawyer
2. 2112
3. Limelight
4. Working Man
5. Red Barchetta
6. Xanadu
7. The Spirit Of Radio
8. The Trees
9. La Villa Strangiato
10. Subdivisions

Michael Sweet quer ser reconhecido como produtor

michaelsweetsolo2014_638

O frontman do Stryper, Michael Sweet, revelou ao Metal Assault que possui uma nova meta na carreira. Ele não apenas canta e tocam no álbum do Sweet & Lynch, como também produz. “Quero mostrar esse meu lado ao mundo. Passei a vida em estúdios, mas não sou reconhecido como produtor. No Stryper, apesar de termos outras pessoas na função, eu sempre participei dessa parte, apenas não recebi créditos. Mas sou muito apaixonado por essa função”.

Recomendação da semana: Treat – Coup De Grace [2010]

Treat - Coup De Grace - Front

Reuniões de bandas, por si só, já são acontecimentos empolgantes. Melhor ainda quando resultam em grandes álbuns. É o caso dos suecos do Treat, que voltaram com a corda toda, lançando simplesmente um de seus melhores discos em toda a carreira. Mantendo a fidelidade ao Hard Rock oitentista, Coup De Grace mostra que mesmo após tanto tempo afastados, os músicos sabiam muito bem onde estavam se metendo. Com melodias irresistíveis e execução primorosa, caiu no gosto de todos os adeptos, sendo considerado um dos melhores do gênero no ano de 2010 – na opinião deste que vos escreve, simplesmente O melhor!

Após uma intro que faz o ouvinte entender todo o conceito histórico adotado na parte gráfica, o primeiro petardo é disparado, com a fantástica “The War Is Over”, cujo refrão é algo acima da compreensão lógica. Um ‘yeah’ à la Gene Simmons abre “All In”, rockão de primeira, com ênfase total na guitarra. Presença obrigatória em qualquer futura coletânea do conjunto. Mantendo o nível de adrenalina alto, “Paper Tiger” é mais uma ser decorada e cantada pelos fãs, com uma pegada perfeita para ser executada ao vivo. “Roar” é outra que segue a linha mais Heavy do grupo e ficou conhecida por ser trilha sonora do app game para Facebook, Monster Galaxy. Bela sacada em liberar a faixa e colocar o nome em evidência.

Lógico que a boa e velha baladinha para ensopar roupas íntimas alheias não poderia ficar de fora. “A Life To Die For” à risca segue a linha que consagrou muita gente em tempos passados. Na sequência, uma de minhas preferidas, “Tangled Up”, com aquele groove nos padrões do que o baterista Jamie Borger costumava fazer com o Talisman até recentemente. Estivesse vivo, diria que Marcel Jacob participou ativamente da composição. O Hard direto e potente volta com força total em “Skies Of Mongolia”, com sua entrada climática caindo em um riff matador. Já “Heaven Can Wait” nos faz lembrar que o Treat foi companheiro de geração do Europe. Hit certeiro, como Joey Tempest e companhia tantas vezes já fizeram com maestria! Não foram poucas as vezes que me peguei cantarolando o refrão na rua, do nada.

Mais injeção de peso, com “I’m Not Runnin’”, som com um approach mais atual, chegando até a lembrar algo do álbum Live To Win, de Paul Stanley. A agitada “No Way Without You” conta com um refrão que vai fazer o ouvinte respirar fundo assim que surge. Próxima do AOR está “We Own The Night”, soltando emoção em cada nota, como deve ser em uma canção do gênero. E quando a gente pensa que nada mais vai surpreender, “All For Love” explode nos alto-falantes com mais uma melodia de arrancar lágrimas dos saudosistas. E que refrão, meu Dio! Para fechar de vez, “Breathless” é um Hard de primeira, com certa canastrice, bem no estilo que David Lee Roth adora presentear o mundo. Misture isso a uma veia bem europeia e temos o que temos.

Apesar de não ser um reencontro com a mesma pompa e glamour de outras bandas de sua geração, o Treat oferece em Coup De Grace uma verdadeira aula de como resgatar a carreira com dignidade e qualidade. E mostra que, se o Hard Rock sueco é um dos melhores do mundo há certo tempo, os pioneiros são merecedores de todo o reconhecimento por parte da excelente safra atual.

Robert Ernlund (vocais)
Anders Wikstrom (guitarra)
Nalle Pahlsson (baixo)
Jamie Borger (bateria)
Patrick Appelgren (teclados)

01. Prelude: Coup De Grace
02. The War Is Over
03. All In
04. Paper Tiger
05. Roar
06. Life To Die For
07. Tangled Up
08. Skies Of Mongolia
09. Heaven Can Wait
10. I’m Not Runnin’
11. No Way Without You
12. We Own The Night
13. All For Love
14. Breathless

treat-band-pic

Vocalista do Lacuna Coil responde críticas sobre uso de sua imagem

cristinascabbia4

Em entrevista ao canal online FlinkTO, a vocalista do Lacuna Coil, Cristina Scabbia, falou sobre as críticas que recebe por usar sua imagem de forma sensual, em uma tentativa de atrair atenção para a banda. “As pessoas sempre reagem assim, sou uma mulher em um meio dominado por homens. Há mais garotas chegando com o passar dos anos, mais respeito, mas ainda assim, os caras sempre nos verão da mesma forma. Honestamente, não vejo motivos para me distanciar do elemento da sexualidade. Gosto de ser feminina, atraente, graciosa e bela. Não penso em passar a usar roupas masculinas para que me enxerguem de outra forma. Mas sou aberta a críticas, é algo que você precisa aceitar ao se tornar uma pessoa pública. E não importa o que façamos, sempre seremos criticados por alguém”.

Girlschool anuncia título do próximo disco

girlschool

As britânicas da Girlschool confirmaram que seu próximo álbum de estúdio se chamará Guilty As Sin. A produção ficou a cargo de Chris Tsangarides (Black Sabbath, Thin Lizzy, Judas Priest, Bruce Dickinson, Helloween). O lançamento deve acontecer no início do segundo semestre.

Black Star Riders revela posições de novo disco nas paradas

blackstarriderskillercdcover

Em sua semana de lançamento, The Killer Instinct, segundo disco do Black Star Riders, chegou às seguintes paradas e posições:

Reino Unido – 13º
Alemanha – 23º
Irlanda – 29º
Suécia – 29º
Estados Unidos – 118º
Holanda – 171º

Pat Travers lança novo disco

pattravers

O guitarrista Pat Travers lança no dia 17 de março seu novo álbum. Retro Rocket conta com as seguintes faixas:

01. I Always Run
02. Searching For A Clue
03. Who Can You Turn To
04. Up Is Down
05. Mystery At The Wrecking Yard
06. You Can’t Get Their From Hare
07. I Am Alive
08. I Wanna Be Free
09. Hellbound Train
10. Looking Up (Live – CD only)
11. Lead Me Home (Theme from The Walking Dead – CD only)

Para John Lennon “Jesus era legal”, o problema era os cristãos

the_beatles_were_bigger_than_jesus

Há 49 anos era publicado no jornal britânico Evening Standard a primeira de quatro colunas contando como viviam os Beatles. O escolhido para a primeira parte foi John Lennon – e ao contrário do que você está pensando neste momento, Paul não foi o segundo, na verdade ele encerrou a série, após Ringo e George, pela ordem. Foi nessa entrevista que o líder da gangue citou sua frase mais polêmica, afirmando que os Beatles eram maiores que Jesus. A repercussão negativa real só se deflagrou meses mais tarde, quando os artigos foram publicados de forma editada nos Estados Unidos, onde a revolta aconteceu.

Mas o que muitos não conhecem até hoje é o contexto da frase. Lennon, que tinha uma grande biblioteca em casa, afirmou à repórter Maureen Cleave estar lendo muito sobre religiões. E declarou: “O cristianismo vai acabar. Vai encolher e sumir. Não preciso argumentar a esse respeito. Eu estou certo disso e o tempo vai provar. Somos mais populares que Jesus hoje em dia. Eu não sei quem será esquecido primeiro, o Rock ‘n’ Roll ou o cristianismo. Jesus era legal, mas seus discípulos eram cheios de si e comuns. É a distorção feita por eles que estraga (o cristianismo) para mim”.

Retirado do livro “Can’t Buy Me Love – Os Beatles, a Grã-Bretnha e os Estados Unidos”, publicado no Brasil pela editora Larousse.

Revelado tracklist do tributo a Tony Iommi

tonyiommi

Great Lefty: Live Forever – Tribute To Tony Iommi Godfather Of Metal sai no dia 4 de maio. As faixas e convidados presentes são:

CD 1

“Never Say Die” – Dario Mollo featuring Mark Boals
“Time Is Mine” – Maniac Rise
“Heaven And Hell” – Kyle Cousins
“Scarlet Pimpernel” – Mario Parga
“Sabbath Bloody Sabbath” – Children Of The Gravy
“Electric Funeral” – Ironlung featuring Wizard Of Ozz
“Neon Knights” – Tanzan Music Academy
“Orchid” – Nick Didkovsky
“Loner” – Into The Void

CD 2

“Paranoid” – Rekuiem
“You Won’t Change Me” – Place Of Skulls featuring Victor Griffin
“I” – Black Sabbath/Dio Tribute CZ
“Behind The Wall Of Sleep” – Phil Jakes
“Anno Mundi” – Giuntini featuring Tony Martin
“Live Forever” – Tony Reed
“No Stranger To Love” – Kill Van Kull
“Hole In The Sky” – Aplanadora featuring Santiago Cabakian
“Snowblind” – Blood Sabbath
“The Wizard” – Phenomena

Guitarrista do Accept preparando álbum clássico

wolfhoffmannaccept

O guitarrista Wolf Hoffmann revelou ao Ultimate Classic Rock que está trabalhando em seu próximo disco solo. Será o segundo tendo a música clássica como influência. Os trabalhos estão acontecendo em conjunto com a Orquestra de Praga, na República Tcheca. Nas próximas semanas, o Accept deve confirmar o outro guitarrista e o baterista que assumirão os lugares deixados por Herman Frank e Stefan Schwarzmann.